Nesta página podes encontrar um resumo das últimas notícias e investigações de fontes em publicações científicas. A maioria destas investigações são conclusões pré-clínicas em pequenos grupos de pessoas ou observações em animais. Tanto este artigo como os nossos produtos não têm o propósito de diagnosticar, tratar, curar ou prevenir qualquer doença. Consulta o teu profissional de saúde no âmbito de qualquer condição específica.

O que é Glaucoma?

glaucoma_pressure_CBDO glaucoma é um grupo de doenças que afetam e causam danos no nervo ótico que se encontra na parte de trás do olho. Este dano é muitas vezes progressivo, levando a danos irreversíveis no olho, o que leva à perda progressiva da visão. É por isso que o glaucoma é conhecido como a principal causa de cegueira irreversível em todo o mundo. Em 2020, o glaucoma foi diagnosticado em cerca de 80 milhões de indivíduos em todo o mundo.

O glaucoma é frequentemente referido como o “ladrão silencioso da visão” porque a maioria das pessoas é muitas vezes não diagnosticada, e a maioria dos pacientes que apresentam sintomas estão em fases tardias ou severas, onde os danos causados aos olhos se tornam irreversíveis. Os olhos normais são divididos em duas câmaras pela lente. A câmara anterior contém fluido conhecido como humor aquoso, enquanto a câmara posterior contém material gelatinoso conhecido como o humor vítreo. Normalmente, o humor aquoso é produzido por células específicas por trás da íris (a parte colorida do olho) e drenado no ângulo entre a córnea e a íris. Quando o fluido (humor aquoso) na câmara anterior é aumentado acima do nível normal, o glaucoma ocorre. Isto pode acontecer porque a produção do humor aquoso é aumentada ou porque a sua drenagem é afetada. Esta acumulação de fluido nos olhos causa uma pressão aumentada no nervo ótico que leva aos seus danos.

Quando o glaucoma foi diagnosticado pela primeira vez, pensava-se que a causa subjacente é o aumento da pressão intraocular (a pressão do fluido dentro dos olhos), que é referida como hipertensão ocular. No entanto, à medida que o conhecimento do glaucoma e da sua patogénese se tem avançado, tornou-se claro que o aumento da pressão intraocular é um fator de risco e não uma causa para o glaucoma e que muitos casos de glaucoma têm pressãointraocular normal. Outros investigadores salientaram que o fraco fornecimento de sangue aos olhos ou doenças degenerativas que incluem o olho pode causar glaucoma.

Os nossos utilizadores consideram o CBD útil para tratar o Glaucoma:

Quais são os Tipos de Glaucoma?

Existem muitos tipos de glaucoma, dois dos quais são os mais comuns:

Glaucoma em ângulo aberto:

Este é o tipo mais comum de glaucoma, afetando quase 90% de todos os pacientes com glaucoma. O glaucoma de ângulo aberto ocorre quando há um problema com a drenagem do humor aquoso. Isto, posteriormente, leva a um aumento da pressão nos olhos e, eventualmente, prejudicando o nervo ótico. Infelizmente, não há sinais de alerta, e a visão torna-se gradualmente afetada ao longo dos próximos anos, sem qualquer dor ou desconforto. Entretanto, se for detetado no início da doença, o prognóstico torna-se muito melhor.

Glaucoma de fecho de ângulo:

Este tipo é totalmente diferente do glaucoma de ângulo aberto, onde a pressão dentro dos olhos torna-se elevada muito rapidamente; no entanto, este tipo não é tão comum. Neste tipo de glaucoma, as partes periféricas da íris aproximam-se do ângulo de drenagem do aquoso. Isto causa um bloqueio ao canal de drenagem, levando a uma rápida acumulação de líquido na câmara anterior. Este tipo de glaucoma é considerado uma emergência médica e precisa de cuidados imediatos.

Embora o glaucoma seja muitas vezes silencioso sem sintomas aparentes, exceto por fases tardias, existem muitos sintomas que os pacientes com glaucoma podem apresentar, incluindo os seguintes:

  • Visão desfocada
  • Ver ‘halos’ debaixo de objetos
  • Dor de cabeça
  • Náusea
  • Vómito
  • Visão do túnel. Os pacientes com visão de túnel vêem coisas que estão bem na frente deles, enquanto as coisas que estão para os lados dos olhos não podem ser vistas. Isto ocorre quando os olhos ficam danificados a longo prazo.

Como é tratado o Glaucoma?

Existem muitas opções de tratamento para o glaucoma. No entanto, a maioria tem efeitos colaterais, o que acaba por afetar a conformidade dos pacientes. Estas opções de tratamento incluem:

Gotas dos olhos:

Esta é a primeira opção de tratamento para doentes com glaucoma. Geralmente incluem prostaglandinas, bloqueadores beta e agonistas alfa. No entanto, existem muitos efeitos secundários no seu uso, incluindo sensação de queimadura, mudança na cor dos olhos, interação com vários fármacos que são tomados para diabetes ou problemas cardíacos, dor de cabeça, fadiga,ou sonolência.

Medicamentos orais:

O inibidor da anidra carbónica (CAI) é o fármaco mais utilizado em conjunto com as gotas oculares anteriormente mencionadas. No entanto, o CAI causa vários efeitos colaterais sistémicos, incluindo miopia (miopia), um aumento na frequência da urina, e tontura.

Trabeculoplastia:

Este método é utilizado quando os dois passos anteriores são ineficazes. No entanto, esta abordagem é frequentemente associada a efeitos colaterais suaves, tais como vermelhidão dos olhos, dor e visão turva. Outros efeitos secundários graves mas incomuns incluem a elevação da pressão intraocular, que pode piorar ainda mais os olhos, e a sinechia (acessório) entre a íris e a córnea.

Cirurgia (Trabeculectomia):

Este método é utilizado em casos de emergência e quando as abordagens anteriores se tornam ineficazes na gestão do glaucoma. Dito isto, esta cirurgia está associada a muitos eventos adversos, incluindo infeção pós-operatória do olho, visão dupla, inchaço das pálpebras, hemorragia, cicatrizes e redução notável da pressão intraocular (hipotonia).

Uma vez que todas as opções de tratamento mencionadas para o glaucoma têm muitos efeitos colaterais e são muitas vezes ineficazes, os investigadores têm-se interessado em investigar outras opções terapêuticas potenciais. De particular interesse, o canabidiol recebeu muita atenção pelas suas várias propriedades terapêuticas na prevenção, gestão e tratamento de muitos problemas de saúde. E com base em pesquisas preliminares, tanto o canabidiol (CBD) como o tetrahidrocanabinol (THC) têm demonstrado reduzir a pressão dentro dos olhos dos pacientes com glaucoma. Isto sugere que o CBD pode desempenhar um papel significativo no tratamento do glaucoma.

O CBD é benéfico para o Glaucoma?

Com base em estudos anteriores, o CBD demonstrou ser eficaz no glaucoma, reduzindo a pressão intraocular e promovendo a saúde do nervo ótico. Desde então, muitos estudos pré-clínicos, animais e humanos têm sido realizados para confirmar os efeitos do CBD no glaucoma.

Num estudo animal de ratos com glaucoma, foi estudada a eficácia de um fármaco aplicado topicamente contendo tanto o tetrahidrocanabinol (THC) como o CBD. Surpreendentemente, uma única aplicação do fármaco tópico(THC e CBD)resultou numa redução significativa da pressão intraocular. No entanto, os investigadores não estavam confiantes se este efeito foi causado principalmente pelo THC ou pelo CBD.

Um ensaio clínico aleatório, duplo-cego e controlado por placebo investigou a eficácia de um extrato medicinal contendo delta-9-THC e CBD em seis pacientes com hipertensão ocular ou glaucoma de ângulo aberto. Os pacientes receberam o extrato medicinal sublinguicamente em diferentes doses: 5mg de THC, 20 mg de CBD, 40 mg de CBD, ou placebo. Duas horas após a administração dos medicamentos anteriormente mencionados, demonstrou-se que a administração sublingual de 5 mg de THC reduziu significativamente a pressão intraocular em comparação com o placebo. Às 4 horas, a pressão intraocular voltou ao normal. No entanto, o CBD não reduziu significativamente a pressão intraocular em nenhum ponto temporal. Em contraste, a maior dose de CBD (40 mg) resultou na elevação da pressão intraocular às 4 horas. A segurança de todos os tratamentos foi assegurada exceto um ataque de pânico leve num paciente do grupo THC.

Com base nas provas disponíveis, o CBD não deve ser utilizado como uma opção alternativa para o glaucoma, particularmente o glaucoma agudo de ângulo fechado. Até que sejam realizados mais estudos para elucidar ainda mais os efeitos do CBD na pressão intraocular, o CBD não deve ser utilizado sem consultar um oftalmologista.

Win exciting gifts with our free monthly contests !

cbd

Enter your email to participate to our next contest and win many gifts ! Every months we organize a free contest with exiting products to win. CBD oil, gummies, soft-gel, hemp infusion .... Don't miss this opportunity !

We will never send spam or share your email in accordance to our Privacy policy.